CIDADES INTELIGENTES

As cidades estão sendo vistas como verdadeiros organismos vivos e dependem diretamente da interação diuturna entre seus cidadãos a fim de aprimorar constantemente a sua relação com o meio. Entretanto, cidades e comunidades ao redor do mundo vêm passando por um momento intensamente desafiador. Dentre os principais problemas estão:

➤  Aumento populacional: mais da metade da população do planeta vivem em cidades atualmente, depositando uma grande pressão sobre as infraestruturas existentes como transporte, moradia, água, energia, resíduos sólidos e demais serviços urbanos, muitas das quais requerendo um replanejamento muito eficaz e um alto investimento de recursos;

➤  Crescimento econômico polarizado: as 600 maiores cidades do mundo contribuirão com 65 por cento do crescimento do PIB global entre os anos de 2010 a 2025;

 

➤  Aumento das emissões de Gases do Efeito Estufa (GEE): O aumento na emissão dos GEE está forçando as cidades a desenvolver mais e melhores estratégias de sustentabilidade ambiental para geração e distribuição de energia, transporte, gestão de recursos hídricos, planejamento urbano, e edifícios verdes;

 

➤  Orçamentos reduzidos: o clima econômico mundial mantém o cenário de imensas restrições orçamentarias para as cidades, que estão se tornando limitadas na sua capacidade de responder a esta pressão.Estas e outras questões podem ser atenuadas através da adoção de soluções escaláveis ​​aproveitando-se de tecnologias de informação e comunicação (TIC) para aumentar a eficiência, reduzir custos e melhorar a qualidade de vida dos cidadãos. Cidades que utilizam esta abordagem são comumente referidas como Smart Cities, ou Comunidades Inteligentes e Conectadas, conceito altamente discutido e debatido frequentemente no planejamento urbano e nos círculos políticos das cidades em todo o mundo.

ANDRÉ TELLES DEMONSTRA NOS CURSOS, PALESTRAS E CONSULTORIAS EXEMPLOS DE SOLUÇÕES INOVADORAS IMPLEMENTADAS NA PRÁTICA EM DIVERSAS CIDADES DO MUNDO, RELACIONADAS A INTERNET DAS COISAS, BIG DATA, ENERGIAS RENOVÁVEIS, CONECTIVIDADE E MOBILIDADE URBANA.

Livro de autoria de André Telles em destaque na Revista Veja, entrevistas para a Revista Você S/A e Época.

O interesse em Cidades Inteligentes provocou muitas discussões teóricas e tecnológicas, mas não houve progresso o bastante para implantar as iniciativas relacionadas ao tema. Além disso, há uma série de fatores que dificultam a adoção de soluções de Smart Cities: a escala de novas tecnologias ainda não foi atestada; a tecnologia desafia o status quo existente na forma como as cidades são geridas; e tecnologia não é bem compreendida entre todos os setores da cidade.

Importantes premiações na área da inovação.

No entanto, o principal obstáculo à adoção dessas soluções é a complexidade da forma como as cidades são operadas, financiadas, reguladas e planejadas. Por exemplo, as operações urbanas são multidimensionais e compostas por diversas partes interessadas cujas dependências e interdependências afetam e, finalmente, determinam o ambiente construído. Por isso, as Cidades Inteligentes apresentam uma grande oportunidade para integrar as infraestruturas físicas dos centros urbanos, desde sistemas de utilidades e transporte, mercado imobiliário até os serviços urbanos.

André Telles já ministrou mais de 300 palestras e cursos no Brasil e no exterior.





Para detalhes favor entrar em contato: